Melhor Caminho

O PROGRAMA MELHOR CAMINHO NÃO É UMA OBRA DE TERRAPLENAGEM, É UMA SOLUÇÃO DE MOBILIDADE!

O Programa Melhor Caminho foi instituído pelo Decreto nº. 41.721 de 17 de abril de 1997, destinado à elaboração de convênios entre a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo e prefeituras municipais para a execução de obras de recuperação de estradas rurais de terra e não consta, nem pode constar no escopo do Programa Melhor Caminho, o revestimento asfáltico da estrada de terra.

A proposta do Programa Melhor Caminho é de interesse social. Ela está respaldada pela Lei nº. 6171 de 04 de julho de 1988 e regulamentada pelo Decreto nº. 41.719, de 16 de abril de 1997, que dispõe sobre o uso, conservação e preservação do solo agrícola.

O Programa Melhor Caminho tem como objetivos:

Readequação das plataformas das estradas rurais de terra, com ou sem a elevação do “greide estradal”, para a implantação de sistema de drenagem superficial eficiente;

· Dotar os pontos de sangra da estrada (deságue) de estruturas que evitem a ocorrência de processos erosivos nas propriedades lindeiras, como terraços ou bacias de captação, favorecendo a infiltração das águas pluviais e a recarga do lençol freático.

· Melhorar as condições de suporte e rolamento das pistas das estradas rurais com a execução de revestimento primário.

E como Benefícios:

· Estradas rurais de terra com boas condições operacionais e de conforto, segurança e trafegabilidade aos usuários;

· Redução dos custos dos transportes dos insumos e da produção agrícola;

· Preservação dos recursos naturais – especialmente a água e o solo – reduzindo os efeitos dos processos erosivos e o assoreamento dos cursos d’água.

· Redução do custo de conservação e prolongamento da vida útil da estrada;

· Promoção da melhoria da qualidade de vida da população da região beneficiada;

· Transferência de tecnologias de conservação de estradas rurais de terra às administrações municipais por meio de treinamentos

A execução da obra acontece em várias etapas, o trabalho realizado em síntese é composto de adequação do leito, drenagem (tubulação onde necessária) e incorporação e compactação de material granular (brita). Você pode obter mais informações no site da Codasp. 

Tudo isto é realizado por engenheiros e técnicos, com projeto específico e laudos técnicos, acervados e arquivados junto ao processo da obra.

A Codasp é somente a executora da obra e como executora não pode interferir nas definições da prefeitura, salvo se não for possível executar o que foi solicitado ou não for adequado tecnicamente falando.

A obra só é considerada acabada depois que a Secretaria de Agricultura faz uma inspeção e a prefeitura do município assina um termo técnico de recebimento da obra atestando que a mesma foi executada de acordo com o solicitado e de acordo com o contrato e que está ciente de sua responsabilidade de manter a estrada em condições adequadas de uso.


Afonso Macchione Neto – Prefeito de Catanduva

“Catanduva foi contemplada com a recuperação da estrada municipal Salvador Benaducci, que liga a área urbana ao bairro rural do Pompeu, em 2018. Com os serviços realizados, facilitou-se o trânsito e deslocamentos da população que vive nessa região da cidade e que utiliza constantemente esse acesso. Sem contar as melhorias nas condições ao transporte para escoamento de produtos, essencial à comunidade rural. Quando iniciamos as tratativas para efetivar essa parceria- municipalidade e Codasp – cuidados da demanda com empenho, pois sabíamos da importância e necessidade de melhorias nessa estrada. Além disso, o convênio foi essencial para suprir a necessidade financeira de investimento para essa finalidade. Hoje, vemos que toda essa infraestrutura trabalhada resultou em segurança e conforto aos que trafegam pelo trecho. Estamos atuando para manter a boa conservação da via, para que o investimento aplicado dure por muito tempo.”

Eduardo Correa Sotana – “Tatu” – Prefeito de Maracaí

“Aqui em Maracaí fomos contemplados com dois trechos nesta fase do Programa Melhor Caminho do Governo do Estado de São Paulo. Um deles de quatro quilômetros, e outro de dois quilômetros. O objetivo é diminuir efeitos erosivos e garantir condições operacionais ideais das estradas. As obras beneficiarão cerca de 30 famílias e também empresas do agronegócio nos bairros de Santa Fé, São Matheus, Água Grande, Mosquitinho e na divisa com o município de Paraguaçu Paulista.
Maracaí é uma cidade com mais de 370 km de estradas rurais, e fica em uma posição geográfica estratégica no este paulista, entre Paraná e Mato Grosso do Sul. Somado ao solo fértil do Vale do Paranapanema, dá à cidade uma vocação natural para o agronegócio, e por isso é tão importante dar condições para que os produtores daqui possam escoar seus produtos, e o Programa Melhor Caminho tem sido importantíssimo para auxiliar o município na manutenção das nossas estradas rurais.

Cesar Fiala – Prefeito de Pirajuí

“O Programa Melhor Caminho trouxe um benefício gigante para Pirajuí, pois mais de 6,2 km receberam os serviços de manutenção nas estradas. A PRI-030, a PRI-449, a PRI-360 e a PRI-327, que ficam no Bairro da Congonha, representam uma parte do acesso da sede do Município ao Distrito da Corredeira onde mais de 200 famílias foram beneficiadas. As estradas foram recuperadas e isso trouxe segurança e agilidade para o escoamento das produções agrícolas, melhorando também o acesso das famílias dos trechos rurais até a cidade e vice-versa. Agradecemos à Companhia de Desenvolvimento Agrícola de São Paulo (Codasp) por dar sequência à execução do Programa Melhor Caminho, da Secretaria de>
Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo, numa obra com investimentos de aproximadamente R$ 1.000.000,00 (considerando a contrapartida do Município).”

José Carlos Hori – Prefeito de Jaboticabal

“Jaboticabal é muito grata. Nossa agricultura é forte. Somos uma das maiores produtoras de amendoim do Brasil e nos tornamos a Capital do Amendoim. O “Melhor Caminho”, executado pela Companhia de Desenvolvimento Agrícola de São Paulo (Codasp), teve investimento de R$ 1.4 milhão. Um trecho de quase 10 km da JBT 060, importante para o escoamento da produção de usinas de cana de açúcar, grandes produtores de amendoim e pequenos produtores em geral, trazendo segurando mais segurança, corte de custos e facilidade no transporte. A Codasp realizou um serviço de qualidade e excelência.”

Edinho Araújo – Prefeito de São José do Rio Preto

“O Programa Melhor Caminho beneficia os produtores rurais ao facilitar o escoamento da produção agrícola com rapidez e segurança. Mas o programa é mais do que isso. Pelo melhor caminho passa o trator, a ambulância, o ônibus escolar, o automóvel. A melhoria permite o controle da enxurrada, combatendo a erosão, e torna as estradas, antes esburacadas, transitáveis o ano todo. Tenho muito orgulho em ter presidido a Codasp em 2019 e 2010 e poder impulsionar esse programa que revolucionou o ir e vir da população das áreas rurais. Agora, como prefeito de São José do Rio Preto, recebemos com alegria as melhorias em várias estradas rurais do município. Somos muito gratos à Codasp.”

Alair Antonio Batista – Prefeito de Taciba

“O Programa Melhor Caminho realizado no trecho de 5 km aqui em Taciba, não só melhorou a estrada rural para o tráfego, como também ofereceu mais condições, tranquilidade e oportunidade ao homem do campo para produzir, e claro, de transitar com mais segurança toda a sua produção. A estrada beneficiada liga Taciba pela SP-483 e vai até o município de Anhumas, gerando facilidade e maior comodidade no trajeto dos produtores rurais de ambas as municipalidades. É sempre muito gratificante poder contar com o programa, que junto a CODASP tem realizado o trabalho com eficiência.”